PRERROGATIVAS, UMA QUESTÃO DE JUSTIÇA!

MATO GROSSO - 4ª SUBSEÇÃO DE DIAMANTINO

Newsletter


Ir para opção de Cancelamento

Agenda de Eventos

Janeiro de 2021 | Ver mais
D S T Q Q S S
# # # # # 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31 # # # # # #

Notícia | mais notícias

OAB-MT apoia campanha Vidas Negras Importam

04/12/2020 14:00 | CEPIR
Foto da Notícia: OAB-MT apoia campanha Vidas Negras Importam

Foto: Arquivo

img

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT) é uma das instituições que apoia a campanha Vidas Negras Importam, lançada no dia 20 de novembro pelo Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Cepir). Na última semana o presidente da Ordem, Leonardo Campos, recebeu uma camiseta do projeto, entregue pelo presidente do órgão, Manoel Silva.

Na ocasião, Campos destacou a importância da temática e reforçou o papel da OAB-MT em dar suporte a ações de combate a qualquer tipo de discriminação. “Para nós, dar visibilidade ao assunto é de suma importância, uma vez que reforçarmos o discurso contra os efeitos de uma hierarquia racialmente estruturada, profundamente enraizada na sociedade brasileira”, disse.

De acordo com o presidente do Cepir, diante da impossibilidade de realização de eventos presenciais, por conta da pandemia de Covid-19, representantes do Conselho têm visitado órgãos públicos, ong’s e instituições de ensino para dar visibilidade a esta causa e promover a reflexão sobre a realidade da população negra no Brasil.

“Acreditamos que todas as vidas importam, mas devemos considerar que que a maioria dos assassinatos, crimes e doenças atingem pessoas negras, por estarem mais expostas a falta de acessos básicos como saneamento, segurança e saúde de qualidade. Por meio disso estamos mostrando que esta é a parcela da população que mais morre. A OAB-MT é parceira nas campanhas e abraçou esta campanha”, explicou Manoel.

Na avaliação da presidente da Comissão de Defesa da Igualdade Racial da OAB-MT, Naryane Ramos, afirmar que “a vida dos negros importa” apenas em casos de grande repercussão, como em assassinatos por forças policiais, é traçar um limite muito longe do aceitável.

“Afirmar que estas vidas importam implica assumir um compromisso político com o desmonte de dispositivos que perpetuam uma estrutura racista. É compreender a conexão entre os assassinatos de George Floyd, João Pedro, Marielle Franco, Evaldo dos Santos, Clautênis José, Wesley Rodrigues, Wilton Domingos, Cleiton de Souza, Roberto Penha, Carlos Eduardo, Claudia Ferreira, Amarildo, João Alberto, entre outros”, conclui.

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Facebook Facebook Messenger Google+ LinkedIn Telegram Twitter WhatsApp